A Garota Dinamarquesa – Figurino da Semana

Os indicados ao Oscar de Melhor Figurino dessa edição são “Cinderela”, “Carol”, “Mad Max”, “O Regresso” e “A Garota Dinamarquesa”. Já falamos sobre Cinderela aqui. Essa semana o filme escolhido foi “A Garota Dinamarquesa”, drama que traz o figurino como um dos elementos mais importantes da trama.

Croquis de Paco Delgado - Foto: Reprodução
Croquis de Paco Delgado – Foto: Reprodução

O filme teve como figurinista Paco Delgado, também responsável pelo guarda roupa de “Os Miseráveis” (filme indicado ao Oscar na mesma categoria em 2013) e de “A Pele que Habito”.

garota-dinamarquesa_figurino

Em A Garota Dinamarquesa Eddie Redmayne dá vida a Einar Wegener, um pintor dinamarquês casado com a também pintora Gerda. O enredo foca nas angústias e desafios de Einar como transexual. Einar se descobre e passa a se identificar como Lili Elbe em uma época em que questões de gênero são tratadas como transtornos mentais. O maior desafio de Einar é conseguir lidar com a relação com sua esposa Gerda enquanto tenta entender o motivo pelo qual nasceu em um corpo “errado”.

Einar Wegener foi o primeiro a fazer a cirurgia de mudança de gênero. A história é baseada em fatos reais, com base nos relatos do livro de Einar (e de Lili).

Transição de Einar para Lili - Foto: Reprodução
Transição de Einar para Lili – Foto: Reprodução

É nesse constante conflito do personagem principal e na transição do masculino para o feminino que o figurino cresce e ganha importância.  O desconforto de Einar fica notável em camisas de gola altíssimas e peças estruturadas, a sensação é de que o pintor vive dentro de uma armadura. Conforme o personagem começa a se descobrir e se permitir, seu figurino “masculino” ganha leveza, as cores ficam mais claras e os tecidos mais leves. Já na transição total de Lili, as cores, estampas e tecidos fluídos traduzem toda a liberdade da personagem.

A história se passa na década de 20, época em que a androginia feminina entrou em voga, os espartilhos foram aposentados e os vestidos ficaram mais largos e menos acinturados, isso facilitou que Lili pudesse ganhar vida sem ser notada.

Figurinos de Gerda - Foto: ReproduçãoFigurinos de Gerda – Foto: Reprodução

Em boa parte do filme Gerda aparece pintando, por isso suas roupas não ficam tanto em evidência, seus  vestidos são simples, mas belíssimos, trazendo toda a estética dos anos 20. Ah! Um fato interessante sobre Gerda é que, depois de ficar famosa pintando Lili, Gerda também fez diversas pinturas e ilustrações para a revista Vogue.

Para os apaixonados por moda e pela década de 20, o filme é uma excelente fonte de inspiração!