Peggy Moffitt e a década de 1960

Você certamente já ouviu ou viu algo sobre a Twiggy, né? E sobre Peggy Moffitt? Considerada a Twiggy da América, o rosto de Peggy é bem familiar aos amantes dos anos 60. Estampou muitos e muitos livros de moda, por ser musa inspiradora e principal modelo do estilista Rudi Gernreich, responsável pela criação do polêmico monoquíni, que é claro, foi Peggy quem vestiu.

Peggy Moffitt traduz a moda da década de 1960 - Fotos: Reprodução
Peggy Moffitt traduz a moda da década de 1960 – Fotos: Reprodução

A parceria entre Rudi Gernreich e Peggy não parava por aí, enquanto Rudi desenhava roupas que Peggy vestia, o marido de Peggy, William Claxton, era quem a fotografava, criando uma sintonia tão única quanto o estilo do trio.

eggy Moffitt, Rudi Gernreich fotografados por William Claxton
eggy Moffitt, Rudi Gernreich fotografados por William Claxton

Peggy Moffitt fez parte da história da moda dos anos 60, foi tema de exposições e até livros infantis! Diferente de muitos ícones da época, Peggy manteve o estilo e visual com o passar do tempo. adotando o mesmo corte de cabelo e make da juventude.

Peggy em editorial para a LOVE em 2013 - Foto: Reprodução
Peggy em editorial para a LOVE em 2013 – Foto: Reprodução

O visual singular de Peggy é até hoje fonte de inspiração para os profissionais de moda, pudera, seu cabelo, um curto extremamente geométrico e assimétrico é um dos maiores símbolos da década, obra de Vidal Sassoon, também responsável pelo famoso pixie de Twiggy, Mia Farrow e Mary Quant. Além do cabelo e das roupas, outra marca registrada da modelo e atriz era a maquiagem, com grandes cílios e olhos bem marcados, inspirados no teatro japonês Kabuki.

Leia o post anterior:
D.I.Y: Sua mesa de desenho dos sonhos gastando pouco

O Pinterest é um dos nossos sites favoritos, inclusive quem ainda não segue a gente pode conferir nossos boards aqui....

Fechar