Estudante brasileira de 17 anos cria “isopor” biodegradável

 

A criatividade e coragem para colocar a mão na massa podem mudar o mundo. Prova disso é uma jovem curitibana que criou embalagens capazes de substituir o tão poluente isopor.

Sayuri Magnabosco está no ensino médio e já criou algo capaz de melhorar o mundo para as futuras gerações. A garota teve a brilhante ideia de substituir o isopor por bagaço de cana de açúcar e uma embalagem que antes levariade 100 a 300 anos para se decompor, com a descoberta de Sayuri leva apenas um mês.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

E quem pensa que a estudante fez uso de um grande laboratório ou de equipamentos altamente tecnológicos se engana. Tudo foi feito em casa, misturando bagaço de cana, farinha de trigo e água.

Sua ideia já recebeu vários prêmios, entre eles o Olimpíadas dos Gênios em Nova York. Sayuri é a prova de que com muito estudo, criatividade e mão na massa a gente pode ajudar a criar um futuro melhor.

Leia o post anterior:
Marcelo Rosenbaum e o design como agente transformador

Marcelo Rosenbaum é um dos nomes mais recorrentes quando o assunto é design de interiores no Brasil. Nacionalmente conhecido por...

Fechar