Como surgem as tendências?

Engana-se quem pensa que as tendências são exclusivas para os amantes da moda. Prever o que o público vai desejar no futuro é um assunto importante em todas as empresas e áreas que querem sobreviver em um sistema capitalista e imediato. Mas você já se perguntou como surgem as tendências?

Sabe quando você começa a desejar algo e como num passe de mágica ele surge no mercado? Na verdade, existem pessoas estudando o seu subconsciente e o subconsciente de toda a massa para projetar e colocar no mercado produtos que os consumidores ainda não sabem que querem.

Esses estudiosos são conhecidos como coolhunters ou “caçadores de tendências”. Sua função é estudar diversas áreas que influenciam os desejos e poderes de compra do consumidor. Mudanças climáticas, econômicas, tecnológicas, políticas e até mesmo catástrofes como guerras e atentados (como o de 11 de setembro) influenciam o comportamento das pessoas no futuro.

Essa análise resulta em macrotendências, que segundo o sociólogo Dario Caldas, do livro Observatório de Sinais, são grandes movimentos ou correntes socioculturais, que influenciam as sociedades, a cultura e o consumo por períodos de tempo mais longos.

As macrotendências são o ponto de partida, elas servem não só para design e moda, mas também atitudes do consumidor e inteligência de marketing. Essas macrotendências são filtradas e segmentadas para cada área, definindo tecidos, materiais, cores, formas que serão aplicados em produtos que chegarão às lojas de 2 a 5 anos depois.

Existem escritórios especializados em identificar tendências e vender essas informações para grandes empresas, como é o caso da WGSN e do Future Concept Lab. Abaixo você confere uma entrevista com profissionais da WGSN falando um pouquinho sobre o trabalho que a WGSN faz e a profissão de coolhunter:

Leia o post anterior:
ili, o primeiro wearable tradutor do mundo

O idioma ainda é uma barreira para os aventureiros que sonham conhecer os quatro cantos do mundo. Atualmente, alguns aplicativos...

Fechar